TSF

quinta-feira, 26 de junho de 2008

Nos limites do sonho!


...não será o sonho, o estado que realmente ambicionamos, a derradeira meta da busca pelo verdadeiro sentido da nossa existência humana?
O estado de felicidade ou simplesmente a ilusão de uma vida absurda?
O sonho é aquilo que tanto se quer na vida, são os sonhos que nos fazem crescer e elaborar objectivos nas nossas vidas. Um jovem que queira ser enfermeiro elabora escolhas desde o seu 9ºano de escolaridade, segue o seu caminho de acordo com aquele sonho. Um miúdo que deseje ser o homem mais rico do mundo, começa a juntar dinheiro em função de tal sonho. Alguém que pretenda abdicar de tudo e seguir a vida religiosa, quem sabe fazer um voto de pobreza, torna-se um frade Franciscano…
Cada vez se torna mais evidente que a busca do sentido da existência humana é algo muito pessoal. Os homens têm vontade própria e não são máquinas robotizadas, cada qual segue os seus sonhos que o levam à valorização da sua individualidade e a compreender a sua própria existência.
O mais maravilhoso é que essa busca da felicidade demora o tempo que cada um de nós desejar, pois há sempre espaço para ir mais além…

1 comentário:

olivia carromeu disse...

Sem os sonhos não somos àquilo que desejamos. Eu tenho "mil e um" sonhos em minha vida, quero realizar todos.

Abraço